06 novembro, 2018

Happy Healthy Vegetarian 💚

Tudo aconteceu precisamente no dia 1 de Julho de 2017, sem saber de nada sobre o "vegetarianismo", atirei-me de cabeça...

Ainda bem que foi na época do verão, assim teve muito tempo para aprender tudo sobre o "vegetarianismo" e descobrir novas receitas (fiz a colecção toda da Gabriela Oliveira, podem ler as publicações aquiaqui e aqui).

Tudo aconteceu no melhor timing: quando saí da casa dos meus pais. Aos poucos ia fui reduzindo no consumo da carne e do peixe e a mudança para o mundo dos vegetais aconteceu naturalmente.

Nunca fui nenhuma expert na cozinha, mas safo-me (não passo fome). O vegetarianismo, obrigou-me a conhecer alimentos novos. Aprender a utilizar especiarias, a ser criativa na cozinha.

Imagem retirada do Unsplash autoria de Hermes Rivera
Mito: A comida vegetariana é cara.
Sim, é uma grande mentira! Desde quando é que os legumes e as leguminosas são caras? Sim, porque a dieta vegetariana não é só soja, tofu e seitan. O que é caro, são os alimentos processados: salsichas, enchidos, refeições prontas (congeladas), etc. Sabem qual a diferença entre verduras, legumes e leguminosas? Não? ler mais aqui.

"Gostava muito de saber quais os benefícios que sentiste a nível de saúde (física e mental) por te teres tornado vegetariana?"

Beneficios a nível de saúde:
Apenas durante o primeiro mês, senti muitas tonturas durante o dia, isto foi devido à falta de nutrientes, porque  não variava nos alimentos e consumia muitas salsichas de soja (ainda estava à descoberta de novos sabores).
Apesar de ter tonturas (no primeiro mês), eu tinha muita energia e ainda tenho. Acordava e acordo bem-disposta e com vontade de fazer tudo e mais alguma coisa. 
O meu transito intestinal lento, passou a ser normal (regular) - já não preciso de tomar suplementos para pôr-lho funcionar como deve ser. 

Benefícios a nível físico e mental:
Numa primeira fase, reparei que perdi alguns kilos, não foram muitos, mas notei isso em certas calças.
Pode ser cliché, mas o vegetarianismo, fez-me uma pessoa mais feliz (espiritualmente), abriu-me os horizontes, tornando-me mais consciencializada do que está ao nosso redor (sustentabilidade, reduzir a pegada ecológica, etc).
Um amigo, que já não via a 2 anos, disse que achava que tinha a pele do rosto muito bonita - brilhante e saudável.

Imagem retirada do Unsplash autoria de Jinen Shah
Resumindamente, este primeiro ano como vegetariana, correu super bem, a nível de saúde estou bem (tenho feito analises regularmente), nunca mais tive tonturas, nem tomo suplementos para nada (nem para Vitamina B12). Já aprendi a cozinhar melhor o tofu e o seitan. Nunca encontrei obstáculos, porque há sempre alternativas. É só saber onde procurar ou então cozinhar.
Não gosto de "rotular-me" de ovolactovegetariana, porque consumir ovos caseiros (galinhas da minha mãe) ou de gelados de leite de vaca ou queijo, é algo que faço de longe a longe. Mas é algo que quero abdicar definitivamente - gelados e queijo (eu sei que há opções vegan). Um passo de cada vez. 

Tornei vegetariana, porque tenho a certeza, que não preciso de animais para sobreviver.

Estou bastante orgulhosa desta mudança e orgulhosa de mim.

Be the change you want to see in the world..
The world is changed by your example, not by your opinion..

💚🌿🎈✨
5 Comentários

5 comentários:

  1. Por acaso adoro receitas vegetarianas :D

    R: sem problema linda eheheh pode não ser a tua cena mas que os livros são mágicos em todo o sentido da palavra, isso são :D

    Beijinhos,
    O meu reino da noite
    facebook | instagram | bloglovin

    ResponderEliminar
  2. Acho muito bonito o que tens feito, eu nunca na vida vou abdicar de carne ou peixe, mas aprendi desde cedo a dar o devido valor, é uma vida perdida, sou capaz de matar um animal, sim, se como, tenho que saber de onde vem... mas respeito aquela vida, não vou ao talho comprar 20quilos de carne para casa e depois 10quilos vão para o lixo como muitos fazem, isso é muito mau.
    Utilizo bastante vegetais,legumes, frutas, mas não abdico de nada, apenas tenho uma alimentação equilibrada.

    Henrique o bon vivant
    www.henriqueobonvivant.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Isso é que foi coragem! Eu tenho cada vez mais desejo de embarcar nessa mudança. E até de incentivar os miúdos lá em casa. No entanto e apesar de não comer carnes vermelhas o meu corpo pede por vezes, sinto uma necessidade de carne. E atenção não sou fã, não gosto de comer, e sinto que não fico bem. Já o peixe seria extremamente complicado deixar. As minhas refeições são maioritariamente peixe, legumes, massas e ovos. Penso que é um processo de reeducação e que há pessoas mais predispostas e determinadas. Parabéns!

    ResponderEliminar
  4. Olá Anabela,

    Gostei muito do testemunho
    Vou partilhar na minha página ;)

    Beijinho

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário! Responderei logo que possível, no vosso blog.
Thanks for your comment! I will get back to you as soon as possible, on your blog.